O Aço Inoxidável é todo igual?

27.04.2018

aço inoxidavel

   

Considerações técnicas sobre os vários Aços Inoxidáveis

 

Segundo algumas fontes de informação, o consumo de aço inoxidável em perfis não planos representa apenas 10-15% do consumo mundial deste material, estimado em cerca de 41,5 milhões de toneladas.
Dentro dos perfis não planos, as barras redondas de aço inoxidável (material muito consumido pela SISMA na sua produção diária) acarretam especificações mais complexas uma vez que a sua aplicação passa por:

  • Eixos
  • Peças maquinadas
  • Peças laminadas a quente
  • ...

que, muitas vezes, na sua aplicação têm de suportar elevadas tensões mecânicas e às quais é exigida resistência à corrosão.

Portanto, para poder seleccionar o aço inoxidável mais apropriado à aplicação em questão no seu projecto, terá de considerar:

  • o meio em que o componente irá trabalhar
  • a corrosividade deste meio
  • as condições de esterilização exigidas
  • o esforço mecânico a que o componente será submetido
  • ...

O correcto dimensionamento destes factores e a escolha acertada do tipo de aço inox a utilizar no fabrico vão garantir um melhor desempenho do componente na sua aplicação final.

 

Características comuns aos vários tipos de Aço Inoxidável

Todos os tipos de aço inox possuem na sua composição o elemento químico Crómio (Cr) que, em contacto com o oxigénio presente no ar, forma uma fina camada de óxido na superfície do aço (passivação). É esta camada fina e invisível que confere ao aço inoxidável uma protecção natural contra os agentes corrosivos do meio ambiente (água do mar, variações de temperatura ou o próprio oxigénio).

Existem ainda outros elementos que, quando adicionados ao inox, lhe conferem uma maior resistência à corrosão e lhe permitem uma multiplicidade de aplicações. São esses elementos:

  • Níquel (Ni)
  • Molibdénio (Mo)
  • Vanádio (V)
  • Tungsténio (W)

 

Os vários tipos de aço inoxidável

Hoje em dia, são fabricadas centenas de composições de aço inox, através das mais variadas etapas de processamento que lhe conferem as propriedades que os distinguem.
Assim, podemos classificar os aços inoxidáveis em 5 tipos:

  • Ferríticos
  • Austeníticos
  • Martensíticos
  • Dúplexes
  • Endurecíveis por precipitação


Todos eles têm em comum:

  • elevada resistência à corrosão
  • facilidade de limpeza
  • manutenção de propriedades quando submetidos a variações de temperatura
  • podem ser sujeitos a vários tipos de acabamento superficial
  • componente estética
  • boa relacção custo/benefício
  • baixo custo de manutenção

 

  1. Ferríticos
    • Este tipo de aço inox não tem níquel na sua composição, reduzindo os seus custos de produção. No entanto, é constituído por crómio e pequenas quantidades de estabilizadores de ferrite, como o silício e o nióbio. Como exemplo, temos o AISI430.
    • São magnéticos e mostram uma boa resistência a condições marítimas.
  2. Austeníticos
    • A família dos austeníticos é a maior em termos de ligas e os aços inoxidáveis deste tipo são constituídos basicamente por ferro, crómio e níquel, o que lhes confere uma elevada resistência à corrosão e boas qualidades de soldadura.
    • Dois exemplos de ligas desta família são o AISI304/AISI304L e o AISI316/AISI316L, ambos já bem conhecidos da linha de produção da SISMA.
  3. Martensíticos
    • Este tipo de material apresenta uma composição semelhante à família dos ferríticos, mas com menor resitência à corrosão. 
    • Este tipo de inox pode ter aplicações tão variadas como cutelaria ou instrumentos cirúrgicos.
    • Exemplos: AISI410 e AISI420.

 

Além destas famílias, os aços inoxidáveis possuem várias subclassificações e é frequente o desenvolvimento de novas ligas, com diferentes características.

Voltaremos a falar sobre Aço Inoxidável, as suas aplicações e características de maquinação.

voltar