Um pouco de história: Maquinação CNC

08.01.2018

maquinação cnc

Maquinação CNC

 

Na SISMA, o nosso foco é a maquinação CNC de precisão em série.
Mas o que é a maquinação CNC?


Controlo numérico computorizado (sigla CNC, do inglês Computer Numeric Control) é um sistema que permite o controlo de máquinas, sendo utilizado principalmente em tornos e centros de maquinação. Permite o controlo simultâneo de vários eixos, através de uma lista de movimentos escrita num código específico. Por esse motivo, foi desenvolvido na década de 1940 o NC (CN, controlo numérico, em português) criado pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), inicialmente usando fitas perfuradas e com o advento do computador evoluiu para o CNC. Com isso atingiu-se o objetivo de execução de peças complexas, em série e/ou de grande precisão, especialmente quando usada em conjunto com os atuais programas CAD/CAM.


A introdução do CNC na indústria mudou radicalmente os processos industriais.
Perfis de alta complexidade são facilmente maquinados. Estruturas em 3 dimensões tornam-se relativamente fáceis de produzir e o número de passos no processo com intervenção de operadores é drasticamente reduzido. O CNC reduziu também o número de erros humanos (o que aumenta a qualidade dos produtos diminuindo retrabalho e desperdício), agilizou as linhas de montagem e tornou-as mais flexíveis, pois a mesma linha de montagens pode agora ser adaptada para produzir outro produto num tempo muito mais curto se comparado com os processos tradicionais de produção. Acompanhando o desenvolvimento tecnológico da informática e a tendência por uma interatividade cada vez maior com o utilizador, o código e linguagem de máquina também evoluiu.


Existem 2 tipos de programação:

  • Manual - Este tipo de programação necessita de um operador para efectuar a programação no código da máquina CNC, obviamente este processo é mais moroso e menos eficiente que um processo automático visto que o operador necessita de efectuar todos os cálculos das trajectórias existentes na peça a maquinar; no caso especifico de linhas curvas é necessário o operador delinear os vários pontos para obtenção dessa linha. Este é um processo já um pouco ultrapassado, excepto em códigos simples para peças de pouca complexidade e rectilíneas.
  • Automática - A programação automática exige apenas um desenho prévio em CAD. Todos os cálculos são efectuados via computador com um software que elabora automaticamente o programa deixando-o no formato necessário para a sua maquinação em CNC. Este método é geralmente conhecido por programação CAM.

 

Tipos de Máquinas CNC

  • Tornos
  • Centros de maquinação
  • Rectificadoras
  • Electroerosão
  • Fresadoras

 

Até 1950

  • Existiam dois tipos principais de sistemas de produção:
    • Equipamentos operados manualmente - para pequeno/médio volume de produção e possuíam uma grande flexibilidade;
    • Sistemas automáticos de produção - para grandes volumes de produção, sendo a sua tecnologia dedicada e baseada em hardware.

Na atualidade:

  • Propagação da utilização de sistemas CAD/CAM e equipamentos CNC em outros tipos de indústria, tais como a injeção de plásticos, indústria da madeira e mobiliário e finalmente a indústria de produção de sistemas electrónicos;
  • Desenvolvimentos para aumentar o desempenho dos equipamentos, nomeadamente ao nível da velocidade de avanço e velocidade de corte;
  • Desenvolvimentos com vista à automatização dos processos de produção, designadamente sistemas de alimentação de matérias primas, sistemas de manipulação de peças, sistemas de mudança automática de ferramentas;
  • Desenvolvimentos dos processos de maquinagem com vista ao aproveitamento das capacidades dos equipamentos CNC, particularmente nas ferramentas de corte;
  • Desenvolvimento de sistemas computorizados para controlar.

 

Vantagens

  • Aumento de produtividade das máquinas;
  • Diminuição do tempo total de produção;
  • Flexibilidade;
  • Realização de um maior número de operações que nos sistemas convencionais, basta trocar de programa para que a máquina fabrique outro produto;
  • Precisão;
  • Permitem realizar várias operações com a mesma fixação da peça, minimizando erros de reposicionamento.

 

Desvantagens

  • Investimento inicial elevado;
  • Manutenção exigente e especializada;
  • Não elimina completamente os erros humanos;
  • Necessita de operadores mais especializados;
  • Não tem vantagens tão evidentes para séries pequenas.

 

Em tornearia, o processo produtivo da SISMA é altamente automatizado (as nossas máquinas estão equipadas com alimentadores automáticos) e optimiza com as quantidades executadas, pelo que o processo só optimiza com quantidades superiores a 1000 peças.
Em fresagem, o processo é optimizado com séries a partir das várias dezenas de peças.

Isto faz de nós o Parceiro ideal para os seus projectos de média/grande dimensão, onde a complexidade e exigência das peças são as palavras de ordem.

Passeie-se pelo nosso website (www.sisma.pt) e conheça ao pormenor:

voltar